PESCADORES DE TAMOIOS RESSALTAM A IMPORTÂNCIA DO LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Em Noticias por Observatório Cabo FrioDeixe um Comentário

A comunidade pesqueira do Pontal de Santo Antonio fala do quanto os pescadores e população podem ser impactados 

Ao participar do Projeto de Educação Ambiental Observação Cabo Frio, os pescadores do Pontal de Santo Antônio tiveram conhecimento do movimento Todos Pelo Ambiente, e se sensibilizaram com a  atual situação de fragilidade do IBAMA que sofreu uma desestruturação na Coordenadoria Geral de Petróleo e Gás (CGPEG), responsável pelo licenciamento ambiental federal.

Uma das consequências dessa reestruturação foi à mudança do Rio de Janeiro para Brasília da coordenadoria responsável pela licença de pesquisa sísmica, aumentando a distância do órgão fiscalizador da Bacia de Campos, maior região produtora de petróleo do país. Segundo a comunidade, esta mudança acarreta um impacto direto aos pescadores, que relatam redução de peixes após realizações dessas pesquisas.

Daniel de Souza Alves, 26 anos que pesca desde seus 13 anos, começou a participar dos Projetos de Educação Ambiental em 2015 e atualmente é colaborador do Observação Cabo Frio e afirma:

“Hoje, o Observação e outros projetos estão juntos com o pescador, estão brigando pela classe do pescador, pelas compensações que deveriam ser pagas, se não tiver esses projetos pra poder nos auxiliar não vamos ter forças para continuar e  iremos tomar prejuízos”.

Enfraquecer o licenciamento ambiental desrespeita os direitos e prejudica a atividade pesqueira

“Eu acredito que muitos vão até parar com a pesca como já está acontecendo com alguns pescadores virando pedreiros. Está difícil a pesca aqui no segundo distrito de Cabo Frio. Não estamos com apoio, não estamos sendo vistos e se esse projeto parar, aí é que vai acabar com tudo. É a mesma coisa que arrancar os nossos dois braços. Infelizmente, a área de petróleo afeta a pesca, só que os amigos não estão sabendo olhar por esse lado e não estão conseguindo voz pra poder cobrar isso dos responsáveis. E sem esses projetos é a mesma coisa que abandonar e deixar ir acabando perdendo as forças até resumir em nada”, conclui o pescador Daniel.