MORADORES DE QUIXABA PARTICIPAM DE AUDIÊNCIA PÚBLICA

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Comunidade de Quixaba reivindica limpeza de canais da região que estão assoreados e com água salgada

A audiência pública que define a Lei do Orçamento Anual (LOA) para 2017, foi realizada no dia 23 de outubro e contou com a presença de mais de 150 pessoas entre pescadores artesanais e pequenos agricultores que lutam, há dois anos, pela manutenção do canal Quitingute.

audiencia2

Auditório da câmara de vereadores de São João da Barra

Os moradores da comunidade de Quixaba, localizado no 5º Distrito de São João da Barra, são os mais impactados pela falta de manutenção dos canais rios que cortam a região. A pesca artesanal, os artesanatos produzidos com taboas e a filetagem do pescado são as principais fontes de renda para os seus moradores, que dependem dos rios para sobreviver.

O assoreamento e a salinização Lagoa do Açu são contribuíram para a diminuição do pescado e das taboas, matéria prima para a produção de esteiras. Sem essa atividade, os moradores deixam de exercer suas principais atividades.

O pescador artesanal Jorge  Luis, 35 anos, morador de Quixaba, mais conhecido como neném,  mobilizou moradores afetados pelos impactos e apresentou um vídeo mostrando a realidade vivenciada pelos moradores.

“Nós fomos na audiência pública para reivindicar a limpeza dos canais que estão assoreados. Caso não conseguir a limpeza dos rios, corremos os riscos de deixar de pescar”, afirma Jorge Luís.

Participação gera primeiros resultados

limpeza_maquinas

Máquinas retiram vegetação de rio em Quixaba

Após a audiência púbica, as máquinas vieram para limpar os canais de Quixaba. E, segundo o pescador Jorge Luiz, isso “só foi possível por conta da mobilização da comunidade que colaborou com a produção do vídeo e compareceu na audiência munidos com cartazes e placas com suas principais reivindicações da comunidade”.

A audiência teve a participação do PEA Observação, NEA-BC, Rema e do Pescarte que vieram em duas vans e, em apenas duas semanas após audiência, as máquinas do estado já estavam realizando a limpeza das áreas assoreadas.

Foram apresentadas três cartas uma carta foi pela associação de moradores e pescadores de Quixaba, da colônia Z-2, em Atafona, e uma ata de uma reunião na superintendência do Inea, em campos. Após, foi exibido um vídeo produzido pelos moradores, com a colaboração do PEA Observação, que e foi assistido pelos noves vereadores e pelas 150 pessoas presentes no auditório.