Ver Postagem

CANAL QUINTINGUTE NECESSITA DE NOVA LIMPEZA

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Por falta de manutenção vegetação cobre superfície do canal

Pescadores Artesanais e moradores de Quixaba se uniram e conseguiram realizar um sonho de 20 anos, a limpeza do Canal Quintingute, que é de onde extraem o seu sustento. Em uma Audiência Pública exibiram um curta documentário que retratava suas condições precárias. A limpeza foi iniciada em 19 de novembro de 2016, mas por não ter manutenção a vegetação cobriu grande parte de sua superfície novamente.

O pescador Jorge Luís Barreto, conhecido na localidade como Nené, gravou um vídeo mostrando sua indignação com a situação do Canal, veja abaixo:

Jorge Luís/ Arquivo pessoal

O Canal Quintingute se tornou impróprio para qualquer tipo de atividade e é de vital importância para a economia da localidade. Pescadores artesanais e artesãs de esteira de “tábua” reclamam do descaso. E salienta que a limpeza do canal e a não manutenção podem não só causar possíveis danos ambientais, como sociais também.

Peixes mortos às margens do Quintingute

A manutenção que o Quintingute precisa tem que ser reforçado junto a Lei Orçamentária Anual (LOA) que tem como objetivo o cumprimento de sua limpeza e manutenção. É possível ver alguns danos ambientais como por exemplo: Peixeis mortos boiando à sua margem e a vegetação nativa que sustenta algumas famílias, a “tábua”, queimada pela água salinizada e por falta de sua limpeza.

Tábuas queimadas – Canal Quintingute

Povos tradicionais desse território pedem por uma solução imediata, pois não podem pescar por estar em período defeso. Além do descaso e esquecimento, pescadores artesanais queixam-se do período defeso, que ainda não receberam as parcelas que tem direito.

Dentro da impossibilidade da pesca, utilizam como recurso alternativo a “tábua” para confeccionar esteiras e comercializar, para terem uma renda no mês. Mas nem a “tábua” está podendo ser uma fonte de renda, queimadas, “é uma lástima porque não pode ser usada para o artesanato”, relatou a artesã Leka.

Mobilização

Pescadores artesanais e moradores diante da situação atual, buscam auxílios para que essa limpeza seja retomada o mais breve possível. Alguns pescadores começaram a se mobilizar para reforçar o pedido da limpeza e manutenção aos órgãos públicos competentes.

Ver Postagem

PEAS ARTICULAM PARA SE FORTALECEREM EM SÃO JOÃO DA BARRA

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

REUNIÃO PERMITE TROCA DE INFORMAÇÕES E EXPERIÊNCIAS

Em uma reunião composta pelos Projetos de Educação Ambiental (PEAs) Observação e PESCARTE, no dia 15 de agosto, na sede do Pescarte e do Territórios do Petróleo, verificou-se que havia uma grande necessidade de ampliar o diálogo entre os PEAs de São João da Barra e com isso foi criado um calendário de reunião de articulação. Ficando agendada a primeira reunião de articulação para o dia 12 de setembro.

Na primeira reunião  de articulação estavam presentes os representantes dos PEAs Observação, Foco, PESCARTE, REMA e Territórios do Petróleo.  O NEA-BC não pode comparecer, pois tinha uma reunião com o grupo gestor no mesmo horário.

De início houve uma apresentação individual que mostrou um resumo de cada PEA e sua linha de trabalho, depois foi debatido a possibilidade de obter a cadeira que se encontra disponível no conselho do Meio Ambiente em uma reunião no dia 13 de setembro às 10h no Rotary Club em São João da Barra.Sendo necessário ter o CNPJ, o projeto FOCO ficou incumbido de entrar na disputa pela cadeira do Conselho, tornando-se representante dos PEAs. A data da próxima reunião de articulação ainda não foi marcada, provavelmente será entre a penúltima e última semana do mês de outubro.

Demandas

Ficou  como demandas para a próxima reunião os seguintes pontos: agendamento da reunião, reunião com os pesquisadores da UENF, o PELAG, pescadores artesanais e PEAs . Outras demandas também foram apontadas: pesquisa que esclareça a verdadeira situação geográfica de Quixaba e sobre a abertura da barra.

Ver Postagem

PESCADORES ARTESANAIS E FILETADEIRAS SE REÚNEM COM O PODER PÚBLICO

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

A abertura da barra do Açu foi a pauta principal na reunião

No último dia 15, foi realizada na sede do Projeto Observação São João da Barra, uma reunião com o poder público. de extrema importância para pescadores artesanais, filetadeiras e moradores de Quixaba.

Estavam presentes pescadores, filetadeiras, moradores, Secretário de pesca Analiel Viana, o sub secretário de pesca Glauber Toledo, a secretária do meio ambiente Joice Pedra, o ex secretário do meio ambiente Alex firme, os PEAS Pescarte e FOCO, o presidente da colônia Z2 de atafona Elialdo Bastos Meirelles.

Essa reunião foi uma proposta trazida pelos próprios pescadores, para esclarecer dúvidas que só mesmo o poder público poderia responder com total propriedade em um debate que proporcionou momentos importantes como a retomada da limpeza dos canais e as responsabilidades sobre a abertura da boca da barra do Açu.

Os secretários relataram que não são contra a abertura da boca da barra do Açu desde de que seja feito tudo dentro das normas, diante de estudos comprovados, no tempo certo e se de fato for necessário, pois esse ato de abrir uma barra sendo ela qual for pode causar danos irreparáveis ao meio ambiente.

Mais próximo do poder Público

Analiel Viana, atual secretário de pesca de São João da Barra, disse que a secretaria de pesca está a disposição da comunidade, citando a disponibilidade de dois caminhões para transportar o pescado sem qualquer custos para os pescadores que precisarem desse transporte e também informou sobre o cadastro para regularização das canoas que possuem motores.

Ver Postagem

ABERTURA DA BARRA DO AÇU DIVIDE OPINIÕES

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Pescadores artesanais discutem a abertura desde de dezembro de 2017

Desde de dezembro de 2017, vem acontecendo uma discussão sobre a abertura da barra na Lagoa do Açu entre pescadores artesanais, moradores, INEA, Parque estadual da Lagoa do Açu (PELAG), Secretarias  Municipal de Pesca, Meio Ambiente, UENF e os Projetos de Educação Ambiental (PEA) Observação e PESCARTE. Alguns acreditam que com abertura da barra aumentaria a entrada de novas espécie de pescado (camarão, tainha e siri).

A pescadora artesanal Edna de Souza Machado, moradora de Quixaba, afirma não haver necessidade da abertura da barra do Açu, pois os peixes irão escoar para o mar e que o pouco de água doce que existe na lagoa também irá embora, tornando impossível a sobrevivência dos peixes, dos animais e dos moradores, pois faltará água e pescado.

Edna Machado, pescadora artesanal contra abertura da Barra.

Já em contrapartida, Carlos Barreto Machado também pescador artesanal e morador de Quixaba, tem opinião favorável sobre esta abertura, segundo ele a água fica muito salinizada e que a lagoa necessita de água doce para a sobrevivência dos peixes.

Pescador Artesanal Carlos Barreto que é a favor da abertura da Barra.

Complementando sua opinião, o pescador Carlos Barreto relata que a barra deveria ser aberta de dois em dois anos, renovando o fluxo da água e das espécies de peixes e que não vê nenhum ponto negativo e nem impacto ambiental com a abertura da barra do Açu.

 

Um olhar técnico

A secretária do Meio Ambiente Joice Pedra em uma entrevista ao PEA Observação São João da Barra, afirmou que já foi feita uma reunião com INEA, PELAG e o Comitê de Bacias do Baixo Paraíba do Sul e Itabapoana sobre uma possibilidade de se fazer um calendário de abertura de barras, sendo  monitorada  e autorizada pelos órgãos competentes, pois se qualquer barra for aberta de forma irregular e ilegal, colocará em desequilíbrio todo o ecossistema e que os impactos vão muito além dos ambientais, tornando-se também um impacto social.

 

Ver Postagem

CONSELHO DE MEIO AMBIENTE SE REÚNE PARA ELEIÇÃO DE NOVO PRESIDENTE

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Limpeza do canal Quintingute também foi discutido pelo conselho

Em uma reunião ordinária , realizada no dia 14, no Espaço da Ciência em Atafona e conduzida pela subsecretária Marcelle Terra, o Conselho de Meio Ambiente discutiu a eleição da nova presidência, a inclusão de novos membros e a retomada da limpeza do Canal Quintingute.

Estavam presentes também na reunião os Projetos de Educação Ambiental(PEA) Observação São João da Barra, NEA-BC, Foco, Rema, Pescarte, o Presidente da Colonia Z2 Sr Arialdo e pescadores artesanais locais.

A subsecretária esclareceu que não obteve resposta do Estado em relação a liberação da máquina para retomar a limpeza dos canais, deixando então essa pendência para à próxima reunião, ficou também como pendência a eleição da nova presidência, o motivo foi a extensão da pauta sobre o regimento interno, já foram agendadas as datas e locais das próximas reuniões, dia 19 de junho às 10h no Espaço Rotary em São João da Barra e dia 28 de junho no mesmo horário, no Espaço da Ciência em Atafona.Todas as datas de reuniões serão divulgadas no jornal O Diário segundo a sub secretária Marcelle Terra, para que todos possam ter acesso, questão essa levantada pelo PEA Foco.

Regimento interno

Na reunião, houve também a formação de um grupo de trabalho para elaborar o regimento interno do Conselho, onde foram eleitos como representantes da sociedade civil o Rema e o Rotary Club e como poder público, representantes da Secretaria municipal de Saúde  e do Meio Ambiente. Como a pauta foi muito extensa, não houve tempo para resolução das demais pautas, que ficaram para serem discutidas nas próximas reuniões.

Ver Postagem

CONSELHO DISCUTE TERMOS PARA ABERTURA DA BARRA

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Boca da barra será aberta mediante a análises de documentos sob responsabilidade da UENF

Na reunião do Conselho do Parque Estadual da Lagoa do Açu (PELAG), realizado dia 10 de Maio foi aberto uma discursão sobre a abertura da barra do Açu. Esta reunião teve a presença do o chefe do PELAG e presidente do conselho Heron Costa, o Secretário Municipal de Pesca Analiel Viana, pescadores artesanais do Açu e Quixaba, PESCARTE e o representante do Observação São João da Barra Jorge Luís Barreto e também membro do conselho.

A pauta principal que era abertura da Barra do açu, foi decidida que ficaria sobre responsabilidade da Universidade Estadual Norte Fluminense (UENF) pela  pesquisa para verificar quais impactos possíveis poderão ocorrer e dessa forma serem responsáveis pelos danos.

A pesquisa feita pelos professores da Uenf servira como base para a abertura da barra. Alguns pescadores artesanais são contra essa abertura, afirmando que isso prejudicará a pesca em todo canal Quintingute e o ecossistema do Açu.

Abaixo-assinado

Foi feito em Quixaba um abaixo-assinado pelo pescadores artesanais para que seja feita a abertura da barra. No momento está se aguardando o agendamento de uma novo reunião que traga a solução definitiva para o conflito

Ver Postagem

PESCADORES ARTESANAIS DISCUTEM PLANO PLURIANUAL

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Na Audiência Pública foi exibido curta que mostra a situação da classe e do Canal Quintingute  

 

Em uma sessão ordinária, no dia 31 de outubro, foi realizada na Câmara Municipal de São João da Barra uma audiência pública na qual o objetivo foi discutir o Plano Plurianual para os próximos 4 anos (2018 à 2021).

Na audiência de extrema estavam presentes pescadores artesanais, agricultores familiares, os Projetos de Educação Ambiental que atuam no município  e os vereadores e foi iniciada com a exibição do curta “Quintingute – A luta continua” produzido coletivamente e colaborativamente pelo Observatório, que tem como ferramenta a comunicação popular para mostrar as dificuldades da classe oprimida.

O curta mostrou que a luta pela limpeza e manutenção do canal Quintingute continua, assim como a luta pela sobrevivência dos pescadores artesanais , das filetadeiras, dos cortadores de tabua e das artesãs.

A comunidade pesqueira, as artesãs e os agricultores se uniram e apresentaram junto aos PEAs um conjunto de propostas para serem analisadas, visando atender as necessidades de acordo com cada comunidade.

Pescadores e agricultores aguardam pela aprovação do PPA

Foi observado pelo vereador Aluízio Siqueira, presidente da Câmara, que as propostas estavam muito parecidas, o que constata que mesmo sendo localidades diferentes, as dificuldades são as mesmas, falta saúde, educação, emprego e lazer.

 

Ver Postagem

ESTADO LIBERA MÁQUINA PARA LIMPEZA DOS CANAIS

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Limpeza e dragagem é retomada no canal São Bento que é ligado ao Quintingute

No último dia 16, foi retomado o trabalho da limpeza dos canais que estava paralisada à alguns meses por falta de verba, a limpeza e dragagem começou nas mediações de Barcelos, mas precisamente no canal São Bento, que tem ligação com o canal Quintingute.

Antes do trabalho paralisado, os pescadores da comunidade de Quixaba puderam retornar a pesca em sua localidade, com a paralisação a vegetação voltou crescer e dificultou a classe pesqueira.

 

 

 

 

 

Segundo a secretária do meio ambiente de São João da Barra, Joice Pedra, a tendência é que a limpeza não seja interrompida até o término do canal.

Os pescadores e moradores de Quixaba, que são os que mais sofrem com o descaso do poder público, estão conseguindo ver uma pequena flecha de luz no fim do túnel com o retorno da limpeza.

A luta continua

Os pescadores artesanais ainda não estão satisfeitos com a atual situação e continuam a lutar e se preparar para a Audiência Pública marcado para o próximo dia 31, que discutirá sobre o Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio 2018 à 2021, visando um futuro melhor, sem ter que passarem por necessidades com suas famílias.

 

Ver Postagem

PESCADORES DE QUIXABA LUTAM PELA SOBREVIVÊNCIA

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Canal de Quitingute sofre com assoreamento há vinte anos

A pesca em Quixaba está em crise, onde as várias espécies de peixes e a pesca de siri e de camarão estão sob risco. Tudo por conta do assoreamento e da salinização do Canal Quitingute, ocasionando um deslocamento dos pescadores artesanais para outros municípios.

Os pescadores, artesãs e filetadeiras se uniram e reivindicaram a limpeza do canal em uma Audiência Pública e a prefeitura e o INEA se comprometeram a fazer a limpeza. Depois de alguns meses o serviço foi paralisado e o Canal voltou a apresentar as condições precárias.

Aguapés e o assoreamento estão voltando

Segundo uma das moradoras e mulher de pescador Rosamaria Barreto, “os aguapés e o assoreamento estão voltando e que a manutenção da limpeza é muito importante, mas tem que ser sempre”. Ela salientou que a luta do pescador não pode ser em vão e espera que o poder público se comprometa com a comunidade.

 

 

Ver Postagem

ESTADO PARALISA LIMPEZA DO QUITINGUTE

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

 Segundo Governo, as máquinas foram retiradas por falta de verba

O Estado mandou a empresa retirar as maquinas que estavam trabalhando na limpeza do canal Quitingute desde outubro 2016 por falta de verba. A retirada aconteceu na sexta-feira (5) e a prefeitura sinalizou que esta buscando solução para o fato.

O Secretario Municipal do Meio Ambiente Alex Firme, se comprometeu, caso o Estado não retome os trabalhos, a Prefeitura assumirá. A limpeza do canal Quitingute foi incluída na Lei Orçamentária Anual (LOA) do município em Audiência Pública realizada no dia 26 de outubro do ano passado.

 

 

 

Canal Quitingute

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A paralisação da limpeza prejudica a população de Quixaba e as comunidades vizinhas, fazendo com que o Canal volte a assorear e os aguapés se proliferarem, diminuindo o pescado e a as taboas. O canal Quitingute é de extrema importância para a economia local.

Curta retrata assoreamento

Pescadores artesanais, fileteiras e artesãs retrataram a luta pela limpeza do canal Quitingute no curta “SEM AGUA, SEM PEIXE, SEM TABUA” que foi exibido na Audiência Pública e faz parte da devolutiva do projeto.