Ver Postagem

PESCADORES DEBATEM DESCASO DO PODER PÚBLICO

Em Noticias by Observatório AraruamaDeixe um Comentário

Pescadores relatam com descaso do poder público em devolutiva do observatório Araruama

O tema apresentado, tanto no curta documental como na peça do Teatro do Oprimido (TO), foi construído a partir das demandas apresentadas pelos pescadores artesanais em relação à dificuldade no acesso as políticas públicas que vem acarretando várias dificuldades no escoamento do pescado. A falta de uma estrutura adequada dificulta o trabalho dos pescadores, onde diversas vezes precisam vender sua mercadoria por preço baixo à atravessadores. Durante a peça de TO, foi apresentado ao público as condições de vida dos pescadores de Araruama e como eles enfrentam as opressões, desde o momento que saem pra pescar até conseguir retorna com seu sustento para casa. A cena mostra também as tristezas do pescador ao retornar para sua casa sem condições de presentear seus filhos. Após as batalhas cotidianas, o pescador se depara com um secretário que não cumpre suas promessas, e tenta “silenciar” o pescador oferecendo bens materiais de pequena importância. Até que surge, um atravessador (comerciante), que visa apenas o lucro pessoal, não se importando com esforço e luta do pescador e não negocia por um valor justo o produto do trabalho do pescador.

a devolutiva 2019  ocorreu no dia 24 de novembro, na colônia de pescadores Z-28, com o objetivo de apresentar todo o trabalho realizado junto aos pescadores artesanais da laguna de Araruama através da apresentação das ferramentas de comunicação popular, curta documental e o Teatro do Oprimido (TO). Além dos pescadores artesanais, a atividade contou com a presença da representante da concessionária Águas de Juturnaíba, Natália Vieira e representantes do Observação de Rio das Ostras.

E para finalizar, a cena conta com duas cenas-chaves, uma onde pescadores tentam se unir com outros pescadores desmobilizados para lutar pelos seus direitos. E uma última cena que mostra o secretário comprando pescado do atravessador, ou seja, reproduzindo a lógica de exploração que o pescador já sofre. Após a apresentação da peça, o público presente reagiram com indignação e questionaram alguns pontos da cena e houve, como uma cena de teatro-fórum, uma intervenção de pescadores. O pescador Lúcio procurou intervir para mudar o fato dos pescadores desmobilizados que desistem de lutar pelos seus direitos.

Debate levanta questões sobre poluição na laguna

Após a apresentação do curta documental, foi montado uma mesa de debate formada pela representante da Juturnaíba e pelos pescadores artesanais que participaram do curta para um debate dos pontos exibidos. Além da falta de estrutura, outro tema  levantado pelos pescadores a problemática da poluição da laguna,  causada pelo lançamento de esgoto, e a necessidade da dragagem para melhoria da renovação da água. Como encaminhamento da devolutiva o Projeto de Educação Ambiental Observação ficou encarregado de realizar uma reunião com os pescadores para construção de um ofício solicitando informações sobre o tratamento de esgoto realizado pela empresa Juturnaíba e o andamento da dragagem da laguna.

 

Ver Postagem

Pescadores artesanais de Araruama debatem condições da pesca

Em informe, Noticias by Observatório AraruamaDeixe um Comentário

Cine debate reúne representantes do poder público e da pesca para ouvir reivindicações apresentadas em curta documental

Os pescadores relatam a falta de interesse do poder público local com a atividade pesqueira da laguna e se posicionam sobre os conflitos apresentados no filme “Destino: Araruama”, que mostra a  inviabilização da pesca na laguna de Araruama. O superintendente de  Ambiente, Izaias Pereira, afirmou que algumas demandas apresentadas pelos pescadores não poderiam ser atendidas por motivos legais, porém outras, como, por exemplo, o recolhimento dos resíduos dos peixes, podem ser solucionadas através de parcerias.

Izaias também elogiou a iniciativa de reunir poder público municipal e pescadores artesanais para debater melhorias para a pesca local. Já o pescador caiçara, Claudio França, cobrou uma fiscalização dos governantes na pesca e na criação de campanhas de sensibilização sobre os problemas da pesca e suas possíveis soluções dessa atividade profissional.

Participaram do cine debate os pescadores artesanais da laguna de Araruama, Nadrijane Santos, presidente da colônia Z-28, Luis Trinta, coordenador do curso técnico de meio ambiente, e Izaias Pereira, superintendente de Ambiente, e pelos estagiários do Instituto Estadual do Ambiental, Matheus Gonzales e Suanne Pessanha.

 

 


Deprecated: Directive 'allow_url_include' is deprecated in Unknown on line 0