UM OLHAR DO PESCADOR SOBRE A POLUIÇÃO

Em Noticias por Observatório AraruamaDeixe um Comentário

Entrevista com pescador artesanal enfatiza a necessidade de investimento do poder público na laguna de Araruama

Lúcio do Nascimento, pescador artesanal há mais de 30 anos, fez declarações em relação a poluição da laguna e a participação do pescador nos espaços de decisão. “A poluição é um grande marco para que o pescador não seja bem sucedido em seu trabalho e que uma laguna poluída todo mundo perde. Tanto os consumidores que deixam de consumir os peixes da laguna, quanto os pescadores que deixam de vender seus pescados”, afirma o pescador. Para minimizar esses problemas Lúcio ressalta a necessidade de um estudo para a realização da dragagem no Canal Itajuru.

Lúcio do Nascimento pesca há 30 anos, em Araruama

O pescador afirma que a laguna precisa de um fluxo frequente de água vindo do mar e isso pode trazer uma melhora na qualidade da água da laguna favorecendo a entrada dos alevinos, crias de peixes que são desovados no mar. Ele ainda ressalta que a área de Araruama banhada pela laguna é a mais prejudicada, pois o fluxo de água só chega até Iguaba Grande, provando um assoreamento dessa área da laguna.

Participação na audiência pública

Lúcio compõe mesa de audiência pública sobre poluição na laguna de Araruama

Lúcio fala que a participação do pescador artesanal nas audiências públicas foi de grande valia, pois valorizou a fala do pescador que muitas vezes não tem oportunidade de colocar suas opiniões. Essa oportunidade precisa acontecer com mais frequência nesses espaços de decisão e participação social.

Os temas discutidos nessas audiências foram, a dragagem do canal, o esgoto lançado pelas empresas e pelos loteamentos desordenados em afluentes que desembocam na laguna.