PESCADORES DE TAMOIOS QUESTIONAM PERÍODO DO DEFESO

Em Noticias por Observatório Cabo FrioDeixe um Comentário

 

Demanda de um novo estudo para o defeso do guaiamum.

Pescadores artesanais do Pontal de Santo Antônio questionam o período de defeso do guaiamum na região, fato este que vem prejudicando muito a economia pesqueira local. Por não terem participado da construção da regulamentação definida pela portaria do IBAMA, os pescadores artesanais sentem-se prejudicados e afirmam que a desova mais significativa ocorre nos meses de abril e maio, quando está liberada a captura do caranguejo.

A portaria do IBAMA n°53/2003 regulamenta sua pesca e defeso. De acordo com a legislação, nos estados do Rio de Janeiro, Espirito Santo e São Paulo, do dia 1° de Outubro ao dia 31 de Março fica proibida sua captura, comercialização e manutenção em cativeiro neste período. Além disso é proibida a captura de fêmeas ovadas em qualquer época do ano, de comercialização de parte isoladas (quelas, pinças ou puãs) e animais com carapaça inferior a 8cm.

Guaiamum tem ciclo reprodutivo complexo

 

Toca do Caranguejo Guaiamum

Toca do Caranguejo Guaiamum

O caranguejo Guaiamum, também conhecido como caranguejo azul ou goiamú, é um crustáceo que habita as áreas secas dos manguezais dos nossos rios. Sua carne é muito apreciada e saborosa, sendo servido como iguaria em restaurantes, bares e quiosques da região.

Estes animais possuem um ciclo reprodutivo complexo e realizam desovas parceladas. Seu estoque pesqueiro vem diminuindo nas ultimas décadas, devido a supressão do seu habitat e a sobrepesca.

Os pescadores demandam um novo estudo e uma consulta pública junto ao IBAMA para debaterem o melhor período de defeso.

P1030657

Visita técnica com o catador Elias