PESCADORES ARTESANAIS SOFRERAM MAIS UMA PERDA NO TERRITÓRIO MARÍTIMO

Em Noticias por Observatório NiteróiDeixe um Comentário

Ilha da Conceição será base de recebimentos de resíduos da produção de petróleo do Campo de Atlanta, impactando diretamente a pesca artesanal

O empreendimento afetará a vida do pescador artesanal com a perda do território marítimo impossibilitando a trajetória da pesca artesanal, por influência das rotas dos navios, na região.  O empreendimento terá dois barcos de apoio que irão circular entre as unidades do Campo de Atlanta e as bases operacionais, uma delas no município de Niterói. Os municípios que receberão a maior parte dos resíduos gerados serão Magé e Niterói aumentando o fluxo de veículos que transportarão esses resíduos e gerando mais trânsito de embarcações na região.

Dentro da pauta do dia a mais significativa foi à apresentação sobre os impactos ambientais da atividade do Sistema de Produção do Campo de Atlanta, especificamente para o município de Niterói-RJ (riscos, aspectos, impactos e medidas compensatórias ambientais).

O Observação Niterói acompanha pescador artesanal , com objetivo de obter informações do desassoreamento do canal São Lourenço na reunião do conselho municipal de Meio Ambiente (COMAN), realizado no auditório do Parque Águas de Niterói.

Mais um empreendimento aprovado, menos espaço para os pescadores artesanais

O Campo de Atlanta localiza-se a 120 km de Arraial do Cabo, é um campo de óleo pesado à 1.550m de profundidade. O objetivo é colocar este campo em produção por cerca de 5 anos, durante estes 5 anos serão produzidos cerca de 30.000 barris.

A área comporta cerca de 2 bilhões de barris de óleo equivalente, o intuito é produzir 250 milhões de barris de óleo no Campo de Atlanta. Ainda existe, na parte abaixo do campo, uma área de pré-sal que se pretende explorar em seguida, na área conhecida como Picanha Azul. Para realização das atividades, serão estabelecidas duas bases: uma em São João da Barra, no Porto de Açu, que será utilizada durante a etapa atual de instalação e outra em Niterói, na Brasco, que será utilizada durante toda atividade.