PESCADORES ARTESANAIS LUTAM PARA SOBREVIVER DESSA ATIVIDADE

Em Noticias por Observatório NiteróiDeixe um Comentário

Apesar da invisibilidade, profissionais da Ilha da Conceição mantém atividade que vive risco de acabar por ausência de políticas públicas

No ano de 2016, o Observatório de Niterói teve uma grande mudança, sua ida para a  Ilha da Conceição que facilitou a participação dos pescadores artesanais nas reuniões, encontro e elaborações das ações do observatório.

Durante o decorrer do ano, o Observatório proporcionou ações formativas aos pescadores artesanais, sendo a ação formativa em jornal mural aquela com maior identificação com este público.  A partir dessa atividade, o coletivo criou o jornal mural “Palavra de Pescador”, que fica exposto no Cais do Chatão.

O III Cine Debate realizado no Cais do Chatão, eles assistiram ao curta documental “Mais Para Lama que Pra Peixe”, que mostra a dificuldade da pesca e os diversos impactos ambientais provocados pelos lixos e carcaças de navios abandonados na Baía de Guanabara.

O vídeo faz parte do monitoramento do impacto da cadeia produtiva do petróleo realizado pelo Observação Niterói, durante o ano de 2016que interviu junto aos principais órgãos públicos responsáveis pela pesca no município. Durante este processo de pesquisa foi possível perceber que os pescadores artesanais da Ilha da Conceição estão esquecidos para estas instituições e que falta articulação com este público.

O principal desafio para o Observação Niterói é contribuir para tornar público a luta dos pescadores artesanais da Ilha da Conceição. Isso só será possível com a mobilização das ações desses pescadores junto aos órgãos competentes, maiores desafios do Observatório. A organização e a integração de todos os pescadores da Ilha da conceição será fundamental na luta pelos direitos dessa categoria.