PESCADORES ARTESANAIS DE TAMOIOS PRIORIZAM AÇÕES NO MUNICÍPIO

Em Noticias por Observatório Cabo FrioDeixe um Comentário

Pescadores artesanais e ribeirinhos pontuam as principais demandas para serem trabalhadas em 2018

Os pescadores artesanais de Tamoios, após debate, definiram demandas prioritárias que deveriam ser encaminhadas devido sua urgência. A primeira demanda, segundo os pescadores, é  a alteração  do período de defeso do guaiamum que, segundo ribeirinhos, hoje, a espécie não está apta para captura, pois as fêmeas estão ovadas (período de reprodução).  Portanto, atualmente que a caça está liberada é que deveria haver o defeso, devido a espécie está em reprodução.

Outro agravante  é a portaria do nº445 do IBAMA, que proíbe a captura de várias espécies de animais incluindo o guaiamum que, após ser contestada, foi liberada para captura de cinco (05) espécies contidas nesta portaria. Porém, esta prorrogação termina em 31 de abril de 2018. Mais outra demanda apresentada pelos pescadores é a liberação da carteira de licença para pesca, que por questões políticas não estão emitindo novas carteiras, o que impossibilita o pescador artesanal de se legalizar e conquistar o que a eles é de direito.

O guaiamum está na lista nacional de espécies ameaçadas de extinção e os pescadores relatam que órgãos ambientais não consultam a população para debater o tema.

A discussão apresentada pelos pescadores só foi possível após assistirem aos curtas documentais e as videorreportagens produzidas pelo Observação Cabo Frio, que registra as vivências e necessidades dos pescadores do Rio São João, em Tamoios.

Ocupando os espaços de debate

Ao analisarem a importância das demandas levantadas e que para terem êxitos nas resoluções das mesmas eles precisam ocupar os espaços de debates, tais como: Comitês, Conselhos, Câmara de Vereadores, Audiências Públicas. O Observação Cabo Frio, que ocupa cadeira no Comitê de Bacias Hidrográficas do Lago São João (CBHLSJ), propôs aos pescadores presentes que indicassem um representante para ocupar a titularidade desta cadeira e, por unanimidade, escolheram a pescadora Leda França.