PESCADORES ARTESANAIS DE CABO FRIO PARTICIPAM DE AUDIÊNCIA PÚBLICA

Em Noticias por Observatório Cabo FrioDeixe um Comentário

Pescadores questionam medidas de compensação previstos por relatório de impacto ambiental de empreendimento localizado a cerca de 123 km da costa de Cabo Frio

No dia cinco de setembro, foi realizada uma audiência pública, como parte dos requerimentos do IBAMA para licenciamento ambiental de desenvolvimento de produção nos campos de Tartaruga Verde e Tartaruga Marinha, localizados na Bacia de Campos, Rio de Janeiro. Foram apresentados os principais impactos ambientais e socioeconômicos do empreendimento, os planos para compensação ambiental e as medidas de mitigação. Já os relatórios de impactos ambientais que foram apresentados pela consultoria da Petrobras foram veementemente contestados por parte dos pescadores presentes, que estudaram os documentos dispostos para embasar seus questionamentos. O IBAMA se responsabilizou por responder cada demanda posteriormente.

O presidente da Colônia de Pescadores da Cabo Frio (Z-4), Alexandre Marques, afirmou a necessidade de haver planos de compensação desse empreendimento para os pescadores que, além de serem impedidos de circular dentro da área de exclusão, sofrerão influências em suas atividades quando a unidade entrar em operação.

Pescadores de Cabo Frio se reúnem para estudar EIA/RIMA

No dia anterior a audiência (04/09), a Colônia Z4 organizou uma roda de conversa com os pescadores artesanais do município de Cabo Frio. Nesta reunião foi lido o relatório de impacto ambiental (RIMA) e ao debruçar-se sobre o relatório, foram questionados levantadas demandas sobre  a ausência de medidas de compensação e mitigação para o licenciamento ambiental de Desenvolvimento da Produção do Campo de Tartaruga Verde e Mestiça, ambos localizados a 123 km da costa do município.