PESCADOR ARTESANAL PARTICIPA DE CENA DE TEATRO FÓRUM

Em Noticias por Observatório AraruamaDeixe um Comentário

Enredo protagonizado por pescadores artesanais  provoca reflexão sobre a representatividade da comunidade pesqueira

A cena construída com os pescadores da Pontinha do Outeiro e Ponte dos Leites apresentam conflitos vivenciados por esses profissionais nos espaços de decisão política e de formulação de políticas públicas (conselhos municipais e comitês de bacias). Os poucos que se dispõem a lutar pelos seus direitos têm observado pouca adesão dos demais companheiros de pesca, fato que enfraquece a luta por direitos sociais e infraestrutura para a categoria.

Luis Cláudio debate durante apresentação de Teatro Fórum

Com dificuldade em ocupar os espaços de decisões políticas, as demandas em relação à pesca na Laguna de Araruama se restringe aos grupos de projetos de educação ambiental que têm por objetivo fortalecer a organização e participação social da comunidade pesqueira através da educação ambiental crítica para que estes alcancem sua emancipação política e social.

O pescador e diretor do Observatório, Alpheu Ferreira protagonizou um pescador indignado, mas com receio de assumir uma posição diante dos demais atores sociais (prefeito, vereadores, empresários, etc), limitando, assim, sua luta por direitos. Durante a apresentação os pescadores que assistiram essa cena interviram na cena modificando a fala do pescador oprimido, e identificaram o antagonista (opressor) da cena que passou a mudar seu discurso.

 

Teatro do Oprimido, uma ferramenta de mobilização

O Teatro Fórum utiliza as técnicas do Teatro do Oprimido (TO) para discutir opressões em diferentes contextos sociais. Em 2017, o Observatório Araruama trabalhou, ao longo do ano, diversas técnicas e jogos do TO com pescadores que passaram a agir não apenas como espectadores, mas como protagonista nas questões relacionadas ao monitoramento socioambiental realizado pelo Observatório. Tudo isso para que, a partir desses ensaios, eles possam transformar a própria realidade. E nessa cena, os pescadores interveriam na cena, após provocação do pescador Alpheu, para que sua voz fosse ouvida e com isso modificando a realidade proposta na cena modelo.