EXPERIÊNCIAS DE ONTEM, DESAFIOS PARA O AMANHÃ

Em Noticias por Observatório Cabo FrioDeixe um Comentário

Os trabalhos junto aos pescadores do Pontal de Santo Antônio em 2016 mostram a necessidade da organização social para a conquista dos objetivos

A Casa do Pescador foi uma medida de compensação entregue pela Petrobras, em março de 2016, com o objetivo de proporcionar um espaço de trabalho e organização para as entidades ligadas à pesca e seus respectivos. A partir desta compensação os Projetos de Educação Ambiental, que compõe a Bacia de Campos, estão instalados no município de Cabo Frio: Observação Cabo Frio, NEA-BCPescarteTerritório do PetróleoREMA e a FIPERJ trabalharam em conjunto fortalecendo a parceria entre os projetos e instituição, levando ao pescador maior esclarecimento de como funciona cada projeto e seus objetivos.

PEA Observação realiza devolutiva no Pontal de Santo Antônio, em Tamoios

Com isso, o Observação Cabo Frio se reuniu com os pescadores, onde demandas foram expostas e tomadas como base para o trabalho de 2016, tais como: O período de defeso do guaiamum, a manutenção da atividade pesqueira, a alteração da portaria 82, os impactos da cadeia produtiva do petróleo, como exemplo, os impactos da exploração sísmica que originou o curta documental “Petróleo e Pesca: Impactos e Conflitos”.

Cada etapa do trabalho de 2016 traz desafios para o ano que se inicia.

A perspectiva de conquistar resultados positivos a partir das demandas expostas pelos pescadores depende da união dos mesmos, que a cada dia fica mais difícil pela briga de lideranças locais e falta de organização social. O trabalho do Observatório para o ano de 2017 está além do monitoramento dos impactos da cadeia produtiva do petróleo, trabalharemos também a transformação social, buscando a união dos pescadores locais para que os mesmos possam conquistar seus objetivos.