CURTA ABORDARÁ PERDA DE ÁREA DE PESCA NA BAÍA DE GUANABARA

Em monitoramento, Noticias por Observatório NiteróiDeixe um Comentário

O Observatório Niterói se prepara para iniciar a produção do curta documental no mês de junho que servira como ferramenta de luta para os pescadores artesanais da Ilha da Conceição.

O assunto mais levantado pelos pescadores artesanais da Ilha da Conceição é o assoreamento e, em virtude disto, o Observatório Niterói junto a equipe técnica pensou no tema deste ano para monitoramento a ampliação das atividades petrolíferas como causa da perda de área de pesca (perda de território) na Baia de Guanabara. Na pesquisa feita foi levantado um dado que aproximadamente 70% da Baía de Guanabara estão ocupados pela atividade petroleira após o início da exploração do pré-sal.

P1040330A partir das pesquisas inicias e das conversas com os pescadores em reuniões, o Observatório identificou que o assoreamento e apenas um dos sintomas do problema, tendo ainda a implantação de novos oleodutos, gasodutos, plataformas e rebocadores. Toda essa atividade de fundeio está dentro da Baía de Guanabara, onde o pescador é proibido de pescar a 500 metros dessas atividades petroleiras. Antes dos anos 2000 os pescadores artesanais ocupavam 78% do espelho d´água da Baía de Guanabara e existiam de 22 a 23 mil famílias que viviam da pesca, direta ou indiretamente, hoje ocupam apenas 12% hoje são entre 6 a 9 mil famílias que tentam sobreviver da pesca.

P1040338

Ponte do Chatão

Visibilidade e fortalecimento

O curta será uma das ferramentas que dará visibilidade e fortalecimento a luta dos pescadores artesanais da ilha da conceição e servindo como suporte para o trabalho de monitoramento do projeto. Os pescadores artesanais terão papeis ativos na construção deste curta, que ira abordar alem do assoreamento outros sintomas dos impactos da cadeia produtiva do petróleo.