Pescador de Tamoios protagoniza cena de Teatro do Oprimido

Em informe, Noticias por Observatório Cabo FrioDeixe um Comentário

Pescadores artesanais interferem em cena de Teatro Fórum sobre dificuldades de organização dessa comunidade tradicional

Os pescadores artesanais do Pontal de Santo Antônio tiveram a experiência de participar do Teatro do Oprimido (TO) onde assistiram as vivências do seu cotidiano e modificaram a cena que apresenta o pescador desmobilizado para ocupar espaço de decisão política. Após apresentar a cena e seu desfecho, o curinga provoca o público que toma o lugar do ator alterando o ponto-chave da cena que expõe a falta de participação desse personagem numa audiência pública que decidia a destinação de verba para o município.

O pescador Daniel Alves percebe que o problema se concentrava nessa etapa da apresentação e aceita o convite e mobiliza outros pescadores para participar dessa reunião que, a partir dessa mobilização, resultaria em melhores condições para a pesca da comunidade.

TO como ferramenta de transformaçãoO Teatro do Oprimido, como ferramenta de construção da libertação das opressões do sujeito prioritário, age fazendo com que o pescador não seja apenas o espectador, mas se torne o protagonista da cena, transformando com sua atitude o caminho que o levará a resolver sua demanda eliminando o que o oprime.

No Pontal de Santo Antonio foi realizado o Teatro Fórum, onde foi apresentado o dia a dia dos pescadores artesanais. Ao iniciar a encenação, os pescadores começaram a interagir a cada cena, antes mesmo da intervenção do Curinga. Isso transmitiu muita confiança e alegria em alcançar o objetivo do Teatro do Oprimido. O processo foi compreendido como a construção da problemática vivenciada e sua reflexão pelos oprimidos pegando para si a responsabilidade de resolver seus próprios problemas.