CANAL QUINTINGUTE NECESSITA DE NOVA LIMPEZA

Em Noticias por Observatório São João da BarraDeixe um Comentário

Por falta de manutenção vegetação cobre superfície do canal

Pescadores Artesanais e moradores de Quixaba se uniram e conseguiram realizar um sonho de 20 anos, a limpeza do Canal Quintingute, que é de onde extraem o seu sustento. Em uma Audiência Pública exibiram um curta documentário que retratava suas condições precárias. A limpeza foi iniciada em 19 de novembro de 2016, mas por não ter manutenção a vegetação cobriu grande parte de sua superfície novamente.

O pescador Jorge Luís Barreto, conhecido na localidade como Nené, gravou um vídeo mostrando sua indignação com a situação do Canal, veja abaixo:

Canal Quintingute from Oba São João on Vimeo.

 

O Canal Quintingute se tornou impróprio para qualquer tipo de atividade e é de vital importância para a economia da localidade. Pescadores artesanais e artesãs de esteira de “tábua” reclamam do descaso. E salienta que a limpeza do canal e a não manutenção podem não só causar possíveis danos ambientais, como sociais também.

Peixes mortos às margens do Quintingute

A manutenção que o Quintingute precisa tem que ser reforçado junto a Lei Orçamentária Anual (LOA) que tem como objetivo o cumprimento de sua limpeza e manutenção. É possível ver alguns danos ambientais como por exemplo: Peixeis mortos boiando à sua margem e a vegetação nativa que sustenta algumas famílias, a “tábua”, queimada pela água salinizada e por falta de sua limpeza.

Tábuas queimadas – Canal Quintingute

Povos tradicionais desse território pedem por uma solução imediata, pois não podem pescar por estar em período defeso. Além do descaso e esquecimento, pescadores artesanais queixam-se do período defeso, que ainda não receberam as parcelas que tem direito.

Dentro da impossibilidade da pesca, utilizam como recurso alternativo a “tábua” para confeccionar esteiras e comercializar, para terem uma renda no mês. Mas nem a “tábua” está podendo ser uma fonte de renda, por estarem queimadas, “é uma lástima porque não pode ser usada para o artesanato”, relatou a artesã Leka.

Mobilização

Pescadores artesanais e moradores diante da situação atual, buscam auxílios para que essa limpeza seja retomada o mais breve possível. Alguns pescadores começaram a se mobilizar para reforçar o pedido da limpeza e manutenção aos órgãos públicos competentes.

Compartilhar

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.