ARTICULAÇÃO QUILOMBO DE BAÍA FORMOSA E ESCOLA PROF. LYDIA SHERMAN

Em Noticias por Observatório BúziosDeixe um Comentário

AÇÃO ENTRE QUILOMBO E ESCOLA MUNICIPAL DE ARMAÇÃO DOS BÚZIOS

No dia 29 de junho, a comunidade quilombola de baia formosa, recebeu em sua sede  diretores, professores e alunos da Escola Municipal Lydia Sherman situada nas proximidades da sede no intuito de fornecer informações sobre o Território quilombola, assim como divulgar os projetos de educação ambiental em que a comunidade esta inserida. Os representantes do Quilombo se reuniram na  sede da Associação dos Remanescentes do Quilombo de Baia Formosa (ARQBAF) em uma   roda de conversa interativa com as crianças e adolescentes da escola acompanhados dos professores. Num clima descontraído foi falado sobre o modo de viver da comunidade quilombola em tempos passados e sobre os desafios enfrentados atualmente para se firmar a identidade quilombola e regularizar o Território junto aos órgãos públicos.  Hoje em dia a comunidade participa de projetos de educação ambiental no município de Armação dos Búzios, os quais fornecem ferramentas capazes de fortalecer e dar visibilidade ao quilombo. A participação nos projetos tem capacitado os membros da comunidade para atuar junto a sociedade, inserido-os no espaço de articulação de políticas publicas e favorecendo a interação socio-educativa no município através de encontros e eventos organizados pela Associação.

Alunos da escola municipal Prof. Lydia Sherman visitam comunidade quilombola e aprendem sobre projetos de educação ambiental

As crianças fizeram muitas perguntas,pois eles não conseguiam entender quando se fala de terra de quilombo e projeto de educação ambiental. A presidente do quilombo e dinamizadora do projeto explicou que estes projetos de educação ambiental e uma medida de mitigação exigida pelo IBAMA para amenizar os impactos causados pela industria do petróleo na região e que trabalha com as populações vulneráveis no caso os quilombolas de Baia Formosa. Entre as ferramentas de comunicação utilizadas para o monitoramento dos impactos causados na comunidade estão o audiovisual,   as postagens na internet, o jornal mural e o teatro do oprimido.

 

COMO ERA A FORMA QUE OS QUILOMBOLAS VIVIAM  NA TERRA

Uma ação educativa que favorece a integração e valorização da comunidade quilombola na sociedade

O encontro serviu para esclarecer a curiosidade das crianças sobre o modo de vida dos quilombolas nos tempos antigos. Foi falado que o povo vivia de forma simples, plantavam e cultivavam o próprio alimento, utilizavam lamparina a querosene para iluminar suas casas feitas de pau a pique, existiam as brincadeiras de roda, as contacoes de historias pelos mais velhos.  Os alunos ficaram com  desejo de saber mais,  eram  perguntas freqüentes  pois  posteriormente teriam que realizar um trabalho escolar sobre o que estavam aprendendo ali. As professoras disseram que aquele dia foi uma nova experiência educativa que trouxe um novo conhecimento   e mais  aprendizado para a vida das crianças.  Todos ficaram agradecidos pelo encontro  que fortaleceu os laços entre a comunidade quilombola e a escola municipal Prof. Lydia Sherman.